Blog

05/09/18

10 lugares legais para viajar em setembro

Se até o mês de agosto você ainda não tirou sua viagem do papel, te daremos mais uma chance! Selecionamos 10 lugares para viajar em setembro, o mês em que a Primavera chega no Brasil. Em outros cantos do mundo, os termômetros variam, então não há desculpas de não ter encontrado a cidade ideal para curtir as férias!

A Europa continua com clima favorável em grande parte dos países, como Portugal, Grécia e Croácia. O período tem uma vantagem: as férias de grande parte dos europeus já acabou, o que resulta em preços mais amigáveis. Na Ásia, Indonésia e China são boas opções, com ressalvas para a região Sul chinesa, que deve ser evitada por conta do risco de tufões.

A África passa pelo período de seca e uma pausa nas ondas de calor durante a noite, trazendo o frescor necessário para repor as energias. Na América do Norte destacamos o Canadá, que fica ainda mais lindo no outono, e as cidades do Estados Unidos, devido as temperaturas amenas e a baixa temporada. Vale a pena consultar antes se o país de interesse passa por problemas como furacões, que nessa época atingem a região do Caribe, Ásia e América Central.

Escolha seu destino para começar a planejar sua jornada!

1. Toscana – Itália

O horizonte parece tão mais bonito nas planícies de Toscana, região italiana bastante conhecida por conta da produção de vinhos. É nessa época que acontecem as vindimas, colheita de uvas, e de azeitonas. O passeio pela vinícolas e vinhedos é imperdível, seja pelas degustações ou pelas paisagens. Além de conhecer Florença, passe pelas cidades de Sena, Chianti, Vale de Orcia e Pisa.

2. Quebec – Canadá

O outono cai perfeitamente no Canadá, que não por acaso tem como símbolo uma folhinha de maple, rotineiramente usada para ilustrar a estação. A paisagem com tons de vermelho e laranja na copa das árvores deixa os cenários ainda mais bonitos, especialmente nas cidades de Quebec, onde acontece o Festival de Cinema, e Ontário. As temperaturas são agradáveis para longos passeios, mesmo diante de algumas chances de chuva.

3. Saint Tropez – França

O tempo está propício para pegar um bronze no Sul da França. Deixe a brisa do mar te levar até Saint Tropez, um dos redutos mais badalados do verão europeu desde que a musa Brigitte Bardot pôs seus pés na areia, em 1958. Até hoje, a atriz aposentada vive na região. O pequeno balneário tem belas praias e entretenimento de sobra para endinheirados em busca de diversão.

4. Creta – Grécia

O sol também está brilhando em Creta, a maior ilha da Grécia. Com o clima perfeito da época, que tem temperaturas na casa dos 27ºC, é possível curtir as praias, os sítios arqueológicos e os museus, recheados de relíquias históricas e pré-históricas. A cidade de Heraklion é uma das mais prósperas do país e tem monumentos maravilhosos.

5. San Pedro do Atacama – Chile

O pequeno vilarejo a 2.450 metros de altitude é o principal ponto de partida dos aventureiros que seguem rumo ao deserto do Atacama. Considerado o mais árido do planeta, se transforma num tapete de flores nessa época do ano, apresentando uma paisagem colorida pouco comum. O fenômeno natural acontece devido a névoa formada pela evaporação das águas do Oceano Pacífico. Vale a pena presenciar o cenário de pertinho!


6. Nevada – Estados Unidos

Viva Las Vegas! O período está propício para desbravar Nevada, região onde fica Cidade do Pecado. Mas nem só de cassinos e jogos de azar vive o local. Há outros pontos de interesse, como o Parque Nacional Great Basin, o Vale da Morte, o Lago Tahoe, além das cidades de Reno e Carson City. O período é bom no Estados Unidos inteiro, pois dá para evitar ondas de calor, de frio e a movimentação da alta temporada.

7. Namíbia – África

Setembro é inverno na África, o que resulta em clima seco e ensolarado, com aquela luz maravilhosa que só o continente tem. Por esse motivo, longe do calor escaldante, está no auge da temporada turística. Aproveite para conhecer Sossusvlei, as dunas gigantes do deserto, que alcançam 380 metros de altura, e onde há umas das noites mais escuras e estreladas do planeta. É lá também que fica o Fish River Canyon, o segundo maior cânion do mundo.

8. Changbaishan – China

Apesar do nome assustar e ser bem desconhecido para a maioria das pessoas, esse lugar tem tudo para encantar os viajantes! Em setembro, a região Nordeste da China está com temperaturas agradáveis e presença da típica paisagem de outono. Dentro do maior parque nacional do país, na fronteira com a Coreia do Norte, a montanha Changbaishan tem exuberantes prados alpinos, lagos formados em crateras vulcânicas, cachoeiras e águas termais. Ali também se refugiam animais raros como o leopardo-de-amur, ursos e tigres siberianos.

9. Presidente Figueiredo – Amazonas

Não há uma estação seca no Amazonas, mas o índice pluviométrico diminui entre junho e setembro, dando uma boa oportunidade para os turistas desbravarem esse berço natural. Além de conhecer Manaus, estique a estadia para ir até Presidente Figueiredo, município que reúne cachoeiras, praias fluviais e rios escuros. Não deixe de conhecer a Gruta da Judeia, onde uma queda d’água forma uma piscina natural e a Lagoa Azul, na comunidade Boa Esperança, que chama a atenção pela cor azul turquesa.

10. Holambra – São Paulo

A Primavera dá as caras aqui no Brasil em meados de setembro, então nada melhor do que ir para Holambra, a cidade das flores! A apenas 120 km de São Paulo, a cidade tem um pé na Holanda, como já se observa não só no nome, mas na arquitetura e na floricultura. Neste mês, é quando acontece a Expoflora, a maior exposição de flores ornamentais da América Latina.

continuar lendo

16/08/18

Como planejar uma viagem e escolher os melhores passeios

Visitar lugares diferentes, experimentar pratos típicos, conhecer pessoas novas. Viajar é uma das mais recompensadoras experiências e, com certeza, uma das mais agradáveis.

Mas como planejar uma viagem requer bastante organização, é preciso ter muito cuidado na hora dos preparativos para garantir que tudo irá ocorrer conforme o esperado.

Mesmo que você queira viajar para o exterior, e até fazer um intercâmbio e morar por lá, planejar uma viagem não é um bicho de sete cabeças.

Para ajudar você a fazer esse processo com o máximo de facilidade e rapidez, elaboramos um passo a passo com tudo o que você precisa saber na hora de pensar em como planejar uma viagem.

Primeiro passo: comprando as passagens

- Antecedência: como planejar uma viagem exige tempo, você precisa começar a tarefa com um pouco de antecedência. Isso é fundamental para todo o processo, já que você ganha também mais opções disponíveis e corre menos riscos de encontrar destinos esgotados.

DICA: na hora de comprar a passagem, leve em consideração dois fatores: o valor dos bilhetes e os locais de chegada e partida.

Local: se você viaja para o Nordeste, por exemplo, e tem a intenção de ficar por algumas semanas, pode ser interessante escolher pontos de chegada e partida diferentes. Isso porque você vai conhecendo as cidades que ficam na rota e economiza tempo e dinheiro – ou seja, conhece somente lugares novos em vez de ter que retornar sempre ao mesmo ponto.

DICA: antes da comprar, veja as opções de turismo no entorno da cidade de destino. Você pode acabar encontrando opções atrativas e com preços interessantes, que valem a pena o desvio do percurso.

Valor: fundamental quando se pensa em como planejar uma viagem, o preço das passagens é um dos maiores custos e o primeiro que é pago.

Flexibilidade: se você puder, tente ser flexível quanto aos dias de viagem. Os valores variam bastante de um dia para outro e você pode conseguir uma grande economia. O mesmo vale para voos noturnos e em dias de semana.

Promoções: fique atento à variação dos preços por horário e em diferentes companhias. Use buscadores para fazer esse comparativo e tente pesquisar em horas variadas, acompanhando as flutuações ao longo do dia.


Segundo passo: reserve a hospedagem

Ficar em um local agradável e que tenha bom preço é o desejo de qualquer pessoa quando se considera como planejar uma viagem. Por isso, não meça esforços e procure o local mais adequado para você.

Localização: antes de tudo, o local de hospedagem deve ser de fácil acesso. Uma dica interessante é tentar contratar passeios com transfer incluído.

Passeios: como planejar uma viagem envolve também o planejamento dos passeios, uma grande comodidade é poder fazer reservas de passeios online. Além de contar com informações precisas e confiáveis, você ainda pode ter a companhia de outras pessoas hospedadas no mesmo lugar e que reservaram esses passeios também – o que é interessante especialmente se você viaja sozinho.

Guia: outra vantagem da reserva online é poder contar com visitas guiadas aos principais locais da cidade. Dessa forma, você pode ficar mais tranquilo em relação à localização – já que não terá o risco de se perder – e, por consequência, aproveitar melhor o seu passeio.


Terceiro passo: estabeleça um roteiro

Estabelecer um roteiro depende muito da forma como você quer viajar. Considere os passeios que mais se encaixam em seu estilo e aproveite!
Despojado:

Se você curte uma viagem mais espontânea, é melhor não colocar datas e horários prévios.

Faça seu roteiro da seguinte forma: coloque todos os pontos que quer conhecer, os passeios dos quais quer participar e a localização de cada um deles.

Quando chegar ao destino, entre na internet e vá reservando seus passeios conforme tem vontade. Só tenha cuidado porque alguns passeios concorridos já podem estar lotados!

Confira esta dica de viagem para quem quer curtir:

Como planejar uma viagem pode ser um pouco estressante, não deixe para a última hora a escolha dos passeios se você for uma pessoa muito organizada.

Acesse a internet para agendar os programas e defina os horários. Se achar necessário, compre as passagens antecipadamente para cidades vizinhas ou outros locais que for visitar, pois assim já terá certeza dos horários.

continuar lendo

25/07/18

Bariloche - Roteiro para primeira visita com principais atrações

Bariloche é uma cidade alpina, rodeada por belíssimos lagos glaciares e montanhas com picos nevados. Apesar da neve ser o principal evento do ano – atrai mais de 30 mil brasileiros por temporada, há muito mais o que fazer na cidade e arredores.

Você vai ver aqui os melhores passeios para se fazer na cidade, com opções para todos os gostos: subir nos picos nevados do Cerro Otto e Catedral e se estupefar com a vista lá de cima, esquiar no Cerro Catedral ou Bayo ou simplesmente brincar de esqui bunda no Cerro Otto ou Piedras Blancas, fazer trilhas de inverno ou verão, passeios cênicos pelas maravilhosas estradas da região, comer os deliciosos chocolates da cidade, passear de barco pelos lagos glaciares… enfim, há muito o que fazer, vamos lá!

Cívico

A rua Mitre é a rua mais famosa de Bariloche, nela e arredores encontram-se bares e restaurantes, casas de artesanato e souvenir, locadoras de carro e agências de turismo, e é claro as famosas lojas de chocolate de Bariloche, como Rapa Nui, Del Turista, Mamuschka, etc.

Loja de chocolate na rua Mitre

Bem no início da rua Mitre fica outra atração da cidade, o Centro Cívico de Bariloche. Tem o formato de uma praça com construções que lembram casas de montanha, ao redor estão a prefeitura da cidade, o Museo de la Patagonia (com salas dedicadas à pré história da região, história natural e povos originários), o prédio dos correios, centro de informação turística e polícia.

Centro Cívico de Bariloche

É um passeio básico e inevitável em Bariloche – a maioria do comércio e restaurantes fica na rua Mitre e arredores. Destaque para as deliciosas chocolaterias que fabricam seu próprio chocolate. Uma delícia, não perca!

Circuito Chico

O Circuito Chico é uma estrada cênica, que dá a volta ao redor do lago Perito Moreno Oeste. Fica bem próxima a Bariloche e é um passeio rodoviário introdutório às belíssimas paisagens da região.

Cerro Otto: Complexo Turístico & Teleférico

O complexo turístico e teleférico Cerro Otto fica na montanha de mesmo nome, que é a montanha mais próxima de Bariloche. No topo estão uma cafeteria giratória com vista de 360 graus da cidade e montanhas ao redor, um deck panorâmico de observação com vista espetacular do lago Nahuel Huapi e da cidade de Bariloche, uma pista de esqui bunda, chamada de Otto Kart. É pequena mas muito legal (aberta no inverno).

Linda vista do topo do Cerro Otto – em Bariloche

A vista da cidade e do lago Nahuel Huapi é um dos diferenciais deste passeio: em dias com sol, o lago exibe uma coloração azul turquesa; em dias nublados, o lago fica prateado, é lindo de qualquer jeito!

Piedras Blancas

O complexo Piedras Blancas também fica no Cerro Otto, mas em outro local na montanha. Os atrativos aqui são mais focados em esportes e aventura, com extensas pistas de esquibunda (3km), tubbing (1km) e tirolesa no verão. A infra estrutura é mais precária em relação ao complexo turístico do Cerro Otto.

Cerro Campanario

O Cerro Campanário é uma pequena montanha, vizinha do Cerro Otto. No topo há uma cafeteria e mirantes com vista panorâmica da região. A subida ao topo é feita por teleférico.

Apesar o Cerro Campanario ser uma montanha mais baixa, ao chegar no topo você terá uma das vistas mais bonitas da região, com lagos e montanhas nevadas de cenário.

Cerro Catedral

Se você quer esquiar em Bariloche, esta é a montanha! É o maior centro de esqui em Bariloche, são 34 teleféricos e meios de elevação, 120 km de pistas de esqui e trilhas (600 hectares esquiáveis); inclinação das pistas desde 3 a 60 graus, portanto tem pista para todo mundo, desde principiantes a profissionais. Tem também pistas de  tubing (deslizar com uma boia na neve), trenó e esqui bunda;

Lago Nahuel Huapi

Bariloche fica às margens do enorme lago Nahuel Huapi, lago de origem glacial, comprido e bastante profundo (450m). Você pode aprecia-lo através de uma simples caminhada ou contratar um passeio de barco até puerto Blest, cachoeira Los Cantaros, Ilha Victoria, Bosque de Arrayanes, etc, custam entre 200 e 300 reais. Para contratar, dê uma passada na rua Mitre e verifique com as agências de turismo locais.

Cruce Andino

O Cruce Andino não é exatamente um passeio (pois você não volta para seu hotel no mesmo dia), é na verdade um passeio-travessia entre Chile e Argentina, dura 12 horas e é feito com trechos intercalados de barco mais ônibus, partindo às 8:00h Bariloche e chegando às 20:00h em Puerto Varas (Chile), ou vice versa.

Para quem faz o trecho Puerto Varas Bariloche, tem-se a melhor vista do vulcão Osorno (foto abaixo), por conta da posição do sol pela manhã.

Você pode comprar ida e volta, ou apenas ida, e neste caso a volta pode ser feita comprando uma passagem de ônibus por outra empresa (existem várias, uma delas é a Andesmar e a passagem custa aproximadamente 100 reais). É portanto um passeio para fazer no mínimo em 2 dias.

Villa La Angostura

Este vilarejo fica há 82km de Bariloche segundo pela RN40, no extremo norte do (enorme) lago Nahuel Huapi e dentro do Parque Nacional de mesmo nome. Essa estrada é linda e por si só já vale o passeio.

Como em Bariloche, em Vila La Angustura também há atividades ao longo de todo o ano. No verão basicamente trilhas e passeios contemplativos (de barco ou rodoviário), destaque para a rota dos 7 lagos até San Martin de Los andes, Villa Traful e Bosque de Arrayanes (também saindo de Bariloche).

No inverno vila é muito procurada para quem gosta de esquiar – há menos de 10 km de distância de Villa La Angustura fica Cerro Bayo, o segundo mais importante dentro de esqui da região, menor que o Cerro Catedral mas um pouco melhor estruturado.

Em Bariloche são vendidos tours para conhecer Villa La Angustura e Cerro Bayo em um único dia. Pessoalmente acho corrido e não faria – a Villa La Angustura é uma cidadezinha bem agradável e merece uma visita com hospedagem. Se seu objetivo é apenas esquiar, pode ir desde Bariloche, só verifique quanto tempo terá no passeio. Para mais informações sobre o centro de esqui do Cerro Bayo, como preços, tarifas, serviços, consulte o site oficial Clicando aqui.

Parque Nahuelito

Parque com mais de 30 réplicas de dinossauros em tamanho real. Tiranossauro Rex, Velociraptor, estão todos lá, expostos ao ar livre na natureza.

Parque Nacional Los Arrayanes e Nahuel Huapi

Toda a região de Bariloche e entorno (Villa la Angustura, Ilha Victoria, Puerto Blest, lagos e estações de esqui citadas neste post) tudo isso fica dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, ou pelo menos ficava até 1971, quando o Parque Nacional Los Arrayanes foi desmembrado do Nahuel Huapi.

Estas são algumas das dicas! Fique a vontade para conhecer melhor e visitar Bariloche!
 

continuar lendo

03/07/18

Pé na estrada: cuidados fundamentais que precisam ser tomados antes de viajar

A contagem regressiva para iniciar as viagens das tão sonhadas férias de julho está chegando ao fim! Com a chegada dessa época tão aguardada, é preciso intensificar os cuidados antes de viajar.

Enumeramos alguns desses cuidados fundamentais para te ajudar a viajar de cabeça tranquila e aproveitar cada segundo de seus momentos de descanso. Confira!

Números de emergência

Para começar, não se esqueça de ter os números de emergência anotados e de fácil acesso. Nunca se sabe quando irá precisar deles, não é mesmo?

- Telefone do Corpo de Bombeiros: 193
- Telefone do SAMU: 192
- Telefone da Polícia Rodoviária Federal: 1527
- Telefone da Polícia Militar: 190

Além destes, que são universais em todo o Brasil, tenha sempre à mão números importantes para você. Por exemplo, o de pessoas de sua família que poderão ser contactadas em momentos emergenciais.

Em caso de viagens internacionais, não se esqueça de pesquisar os números de emergência específicos de cada país!

Planeje os riscos

Bem sabemos que imprevistos sempre acontecem, mas não custa nada bolar alguns planos de contingência! Eles servirão para que você não perca tanto tempo das suas férias apavorado com o que pode dar errado.

Por exemplo, já separou cópias dos seus documentos? Em caso de perdê-los, não vai ter tanto desespero.

Além de documentos, separe: chave reserva do carro, cópia da chave da mala, doleiras para guardar dinheiro dentro da roupa, entre outros. Se a viagem for de carro, procure fazer uma revisão minuciosa no seu automóvel.
cuidados

Quebre a cabeça tentando imaginar os diversos cenários possíveis e crie planos que os resolveriam com mais tranquilidade!

Pesquise pela internet quais são os locais mais perigosos da cidade aonde você vai e tente evitá-los, se for possível! Durante a viagem, tente não parecer turista o tempo todo. Para olhar algum guia ou precisar falar ao celular, entre em lojas ou restaurantes, evitando fazer enquanto passeia pelo local.
Atente-se aos horários

Caso sua viagem seja de avião, atente-se aos horários dos voos e, se for preciso conexões, deixe no mínimo três horas de diferença. Sabemos o quão comum é um voo atrasar.

Pesquise se o aeroporto que irá pousar é longe do seu hotel e já deixe separado o dinheiro necessário para esse transporte Fique atento se os motoristas de táxi irão fazer o caminho correto e não dar as famosas “voltinhas” para que a viagem fique mais cara.

continuar lendo

20/06/18

21 cidades para visitar no inverno

Gosta de viajar e conhecer lugares frios? Montamos uma seleção de cidades que você precisa conhecer no inverno. Prepare o casaco e vamos viajar


1. Campos do Jordão (SP)

Localizada na Serra da Mantiqueira, no interior do estado de São Paulo, a cidade de Campos do Jordão é de longe um dos mais visitados destinos brasileiros no inverno. Com uma belíssima área serrana e forte gastronomia, o município uma ótima alternativa para quem pretende comer bem e se deparar com belas paisagens


2. Gramado (RS)

Um dos municípios gaúchos mais visitados do sul do país, Gramado conta com uma programação turística especial para quem visita a cidade no inverno. Além da arquitetura inspirada no estilo alemão, pontos como o Lago Negro e o parque Mini Mundo são os grandes atrativos da cidade


3. Petrópolis (RJ)

Com um clima ameno durante boa parte do ano, no inverno Petrópolis se transforma em um município aconchegante aos turistas. Fundada por Dom Pedro II em 1843, a cidade conta com vários pontos turísticos históricos, como a Casa da Ipiranga, o Palácio de Cristal e a casa de Santos Dumont


4. Monte Verde (MG)

Situado a 1554 metros de altitude, o distrito mineiro mantém o clima ameno durante o ano todo. Bucólica, a região é cercada por áreas verdes, montes e estruturas rochosas, um prato cheio aos turistas que visitam a pequena cidade. Entre os principais pontos turísticos estão o Chapéu do Bispo e a Pedra Redonda, destinos mais do que indicados para quem pretende ter uma bela visão da região de Pouso Alegre


5. Buenos Aires (AR)

Mais importante cidade da Argentina, a capital Buenos Aires esbanja cultura e pontos turísticos variados aos visitantes. O clima ameno possibilita que o turista se depare com espaços acolhedores, como a colorida região de La Boca. Com um setor hoteleiro forte, a cidade conta com espaços para as mais diversas faixas de preços e públicos, indo de diversos hotéis cinco estrelas até albergues, alternativas baratas para os inúmeros mochileiros que passam pela região


6. Canela (RS)

Conhecida por atrações turísticas como o Parque da Ferradura, a Cascata do Caracol e a Catedral de Pedra, a cidade de Canela, no Rio Grande do Sul, une belas paisagens naturais e arquitetura urbana com forte influência germânica. Junto de Gramado e Bento Gonçalves é um dos destinos mais procurados e visitados do estado gaúcho


7. Bariloche (AR)

Com um centro comercial fortíssimo e um dos destinos mais indicados para quem pretende esquiar na Argentina, a cidade de Bariloche fornece uma centena de atrativos aos visitantes. Com cerca de 130 mil habitantes, no inverno a forte presença de turistas faz esse número quase dobrar


8. Bento Gonçalves (RS)

Conhecida como a "Capital Brasileira do Vinho", a cidade de Bento Gonçalves se destaca pelos agradáveis passeios por vinícolas e outros pontos turísticos com foco no setor agrícola. Com uma temperatura que chega aos -6° no inverno, o município oferece uma gama de hotéis e hotelarias com clima caseiro e acolhedor. A forte presença de imigrantes italianos, germânicos e poloneses acabou influenciando em boa parte da arquitetura da região


9. Cunha (SP)

Um dos poucos municípios paulistas considerados como estância climática, a cidade de Cunha no interior de São Paulo se destaca pelo toque caseiro e bucólico da região. Cercado por rios, cachoeiras e belas áreas esverdeadas, a cidade é perfeita para quem, além do clima fresco e acolhedor, busca por aventura e contato com a natureza


10. Villa La Angostura (AR)

Alternativa barata e acolhedora para quem pretende se afastar da correria de Bariloche, o município de Villa La Angostura situado na região dos lagos na Argentina é o destino mais do que indicado aos turistas que buscam pela calmaria. Um dos maiores destaques da cidadela é a arquitetura, com fortes influências alpinas e ausência total de prédios, o que contribui para o clima acolhedor da cidade


11. São Joaquim (SC)

Com pouco mais de 20 mil habitantes, o município de São Joaquim em Santa Catarina é uma das melhores escolhas para quem quer ter a chance de se deparar com neve no Brasil. Situada a 1.353 metros de altitude e influenciada pelo clima serrano, todos os anos a cidade fica lotada de visitantes que esperam pela oportunidade de ver a cidade encoberta pela neve. A região ainda se destaca pela forte produção de vinhos e frutas, principalmente maçãs


12. Lavras Novas (MG)

Com um clima caloroso durante boa parte do ano, no inverno o distrito de Lavras Novas se transforma em um destino certo para quem pretende busca por um ambiente acolhedor. Com uma arquitetura rústica, o município oferece uma gama de opções turísticas


13. Teresópolis (RJ)

Posicionada na Região Serrana do Rio de Janeiro, a cidade de Teresópolis é um destino indicado para quem busca por espaços tomados pela vegetação e o clima ameno. Com uma temperatura média anual de 16° a cidade se transforma no lugar exato para quem busca por um clima fresco, mas sem exageros. Um dos principais cartões postais da cidade é o Dedo de Deus, um pico rochoso com 1.692 metros de altitude


14. Santo Antônio do Pinhal (SP)

Situada na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, a cidade de Santo Antônio do Pinhal é um dos 15 municípios considerados como estâncias climáticas no estado de São Paulo. Cercado pelo verde e montanhas altas, a cidade mescla lugares relaxantes com ambientes próprios para quem busca por aventura


15. Pucon (CH)

Uma das mais lindas cidades chilenas, Pucon conta com uma infinidade de atrativos para qualquer turista, seja aqueles que buscam por aventura ou apenas sossego. Além do belíssimo lago que banha a cidade, o município fica aos pés do vulcão Villarica (foto), uma imensa obra da natureza com quase 3.000 metros de altitude e de fácil acesso aos visitantes


16. São Bento do Sapucaí (SP)

Próximo de Campos do Jordão, o município de São Bento do Sapucaí é uma alternativa barata e indicada para quem pretende descansar e aproveitar o clima frio da região. Com pouco mais de 10 mil habitantes, o município é uma das poucas estâncias climáticas do país


17. Puerto Natales (CH)

Embora simplista e sem grandes atrativos turísticos, a cidade de Puerto Natales é o destino mais indicado para quem pretende se hospedar e visitar a belíssima região do Parque Nacional Torres del Paine, no Chile. Porta de entrada para a cadeia de picos congelados e lagos que circundam a região, o município oferece estadias baratas e um ambiente acolhedor, além do povo receptivo e atento aos visitantes


18. El Calafate (AR)

Pequena e aconchegante, a cidade de El Calafate é o lugar mais indicado para quem pretende visitar o belíssimo Parque Nacional dos Glaciares, região onde fica a geleira Perito Moreno (foto), um dos monumentos naturais mais belos do planeta. Com pouco mais de 5 mil habitantes, a cidade conta com forte setor hoteleiro e uma ampla área de campings, uma ótima alternativa para quem pretende passar à noite na cidade sem gastar muito


19. Prudentópolis (PR)

Com mais de 100 quedas dágua registradas, a cidade Prudentópolis na região dos Campos Gerais, no Paraná conta com belíssimas paisagens e fortes atrativos para quem gosta de passeios ecológicos. Outra grande característica do município está relacionada com a forte influência da imigração polonesa, que acabou por definir parte da arquitetura do município e da região. No inverno, o clima frio é um estímulo para quem pretende provar da culinária local


20. Cambará do Sul

Conhecida como a terra dos Cânions (são 60 vales profundos), a pequena Cambará do Sul, a 200 quilômetros de Porto Alegre (RS), é um destino brasileiro capaz de tirar o fôlego. Uma das paisagens mais famosas e deslumbrantes da região fica no Parque Nacional de Aparados da Serra, onde se localiza o Cânion Itaimbezinho - a formação tem 6 quilômetros de extensão e cerca de 700 metros de profundidade.

Os passeios têm acesso fácil, e começam com caminhadas tranquilas monitoradas por guias.


21. Ushuaia (AR)

Conhecida como a "cidade no fim do mundo", Ushuaia na Argentina conta com um clima gelado durante o ano todo. Mesmo no verão é possível subir os montes gelados e cobertos de neve que circundam a região. Com visitantes de todas as partes do planeta, a cidade conta com um forte centro comercial e gastronômico, além de uma infinidade de parques marcados pela beleza das paisagens

continuar lendo

05/06/18

Os principais pontos turísticos na Rússia

Está pensando em visitar esse país durante a Copa ou nas próximas férias?

Para preparar um roteiro excelente, é fundamental saber quais são os principais pontos turísticos na Rússia, aproveitando cada minuto da viagem. Para saber quais são eles, confira a seguir.

1 – Catedral de São Basílio (Moscou)

Essa belíssima catedral pertencente à capital do país é o mais famoso símbolo da Rússia.

A belíssima arquitetura é composta de ricos detalhes tanto na parte interna quanto na externa. A cúpula toda colorida segue o estilo russo e a parte de dentro da catedral possui imensa quantidade de ouro e obras de arte datadas do período bizantino.

Próximo a essa catedral, na Praça Vermelha, ficam situados outros importantes pontos turísticos, entre eles monumentos, prédios históricos, o túmulo de Lênin etc.

2 – Teatro Bolshoi (Moscou)

A deslumbrante arquitetura desse teatro é coisa de cinema. Nele são realizadas as mais belas apresentações de balé do mundo e grandes espetáculos musicais com orquestra, o ponto turístico perfeito para quem adora arquitetura, lugares suntuosos e muita cultura.

Para assistir às apresentações é necessário comprar os ingressos com bastante antecedência, já que elas são procuradas por turistas do mundo inteiro.

3 – Palácio do Arsenal (Moscou)

Além da fabulosa arquitetura desse palácio, o acervo dele conta com preciosos objetos, obras de arte, utensílios domésticos, carruagens, móveis e demais itens que fizeram parte do cotidiano dos antigos Czares (imperadores russos).

Além de render ótimas fotos, esse passeio é um banho de história e cultura, fazendo com que os turistas conheçam a fundo a história da Rússia de muitos séculos atrás.

4 – Palácio de Peterhof (São Petersburgo)

Esse palácio não só consiste em um dos mais belos pontos turísticos na Rússia como também em toda Europa.

Além da luxuosa arquitetura externa e interna, ele conta com um maravilhoso (e imenso) jardim onde os turistas adoram tirar várias fotos, especialmente contemplando a linda fonte com estátuas em ouro. Aliás, ouro é o que não falta nesse local, sendo considerado um palácio até mais luxuoso que o de Versailles, na França.

Os viajantes que passam por esse local garantem que é necessário reservar o dia todo ou no mínimo 6 horas para aproveitar bem o passeio pelo interior do palácio e área externa.

Também recomenda-se visitá-lo especialmente nos meses de primavera e verão, quando a fonte fica ligada todos os dias.

5 – Museu Hermitage (São Petersburgo)

Trata-se de um dos museus mais visitados (e bonitos) da Rússia.

Além de todo charme desse edifício histórico (que foi residência dos imperadores russos), esse museu possui salas extremamente luxuosas que lembram cenários de vários filmes de época.

O acervo expõe diversas obras de arte, móveis, objetos, joias e demais itens que faziam parte do dia a dia da nobreza russa. Tudo muito luxuoso.

Para conhecer esse local também é indicado reservar várias horas, no mínimo 5.

6 – Catedral Naval de São Nicolau (São Petersburgo)

Essa suntuosa catedral é outra das mais bonitas da Europa, sendo um dos símbolos de poder da Igreja ortodoxa na Rússia.

Além da imponente arquitetura externa, a parte interna da construção é uma verdadeira obra de arte, repleta de afrescos, vitrais, imagens, quadros etc.

Sobretudo nos dias de sol, ela fica ainda mais bonita, sendo possível obter um efeito magnífico quanto às fotos.

7 – Catedral dos Apóstolos Pedro e Paulo (Cazã)

Consiste numa das mais bonitas construções religiosas na Rússia. Com arquitetura única, essa catedral se destaca das demais igrejas ortodoxas graças à riqueza de detalhes na parte externa e interna, garantindo belíssimas fotos sobretudo nos dias de sol.

8 – Kul Sharif Mosque – Mesquita (Cazã)

Trata-se de uma das mesquitas mais importantes e tradicionais da Rússia com bela arquitetura e muito bem organizada na parte interna, onde em vários momentos do dia é recitado o alcorão.

A combinação de cores em azul e branco, torres, cúpula e janela dão um estilo inconfundível a essa construção.

Sobretudo ao final da tarde, com as nuances do pôr do sol, as fotos ficam ainda mais bonitas.

Vale enfatizar que a entrada de mulheres somente é permitida desde que elas estejam com a cabeça coberta com véu e saias longas que cubram as pernas.

Em atendimento aos turistas que muitas vezes desconhecem essa informação ou simplesmente possuem crenças diferentes, na porta da mesquita são disponibilizados lenços e roupas próprias para a visitação.

9 – Parque Nacional Stolby (Krasnoyarsk)

Para os viajantes com espírito mais aventureiro e que não abrem mão de ver lindas paisagens, esse parque é uma das melhores opções de pontos turísticos na Rússia.

Ele está localizado em meio a uma floresta, onde além de muito verde há rios, montanhas, mirantes, alguns animais e fica à disposição dos visitantes um delicioso passeio de teleférico.

Esse parque é muito procurado por grupos de famílias e amigos que simplesmente desejam curtir horas de descanso próximos à natureza, aproveitando para caminhar, fazer piquenique etc.

Para aproveitar ao máximo o passeio, recomenda-se visitar a região nos períodos mais quentes do ano e reservar no mínimo o dia inteiro.

Outros pontos turísticos na Rússia

Além dos locais já mencionados, para os viajantes que possuem um roteiro com mais dias de viagem e desejam conhecer ainda mais os encantos desse país fascinante, outros pontos turísticos que merecem atenção são:

- Estação de Metrô de Moscou;
- Praça Vermelha de Moscou;
- Mosteiro da Trindade – São Sérgio (Serguiev Possad);
- Catedral de Assunção (Smolensk);
- Museu Faberge (São Petersburgo);
- Museu Estatal Russo (São Petersburgo);
- Museu Arquitetônico e Histórico de Moscou;
- Palácio de Catarina (São Petersburgo);
- Museu da Vodka (Moscou);
- Jardim Botânico Aptekarskiy Ogorod (Moscou);
- Igreja do Salvador do Sangue Derramado (São Petersburgo).

Para conhecer a maior quantidade possível de pontos turísticos (já que na Rússia há muitos), recomenda-se escolher hotéis próximos às regiões centrais das principais cidades turísticas.

Isso facilita bastante o deslocamento e minimiza as dificuldades próprias devido ao idioma.

Ao saber todos esses pontos turísticos na Rússia fica muito mais fácil montar um ótimo roteiro e fazer uma viagem inesquecível a esse belo país.

Fonte: Viagem Memorável

continuar lendo