Blog

08/03/19

Classe executiva, primeira classe e econômica: qual a diferença?

É natural a conclusão de que existe diferença entre classe executiva, primeira classe e econômica. No entanto, o que muda de uma para outra? E por que elas surgiram, em vez de os aviões manterem um só tipo de serviço? Vamos viajar um pouco pela história da aviação e analisar as características de cada classe. Assim, você terá a base para avaliar qual vale a pena escolher na sua viagem.

 

Qual a diferença entre primeira classe, classe executiva, econômica e econômica premium?

 

Classe econômica

Esta é a opção mais simples para quem quer viajar de avião. Os serviços prestados são o básico para passar a viagem e variam de acordo com o trecho e cia. aérea. Por exemplo, alguns aviões têm sistema de entretenimento na classe econômica, outros, não. O mesmo vale para refeições, kit de amenidades, Wi-Fi, etc. As poltronas são justas, com distância variando entre 43 e 83 cm de distância. Sendo assim, dependendo do porte físico da pessoa, pode haver algum desconforto durante viagem, sobretudo em trechos longos. Por isso, se for exigente e tiver folga no orçamento, compare o preço com outras classes. Talvez valha a pena, ainda mais se encontrar alguma promoção de passagem aérea como as divulgadas pelo Passagens Imperdíveis. Não é raro compartilharmos passagens na classe executiva com preço de econômica!

 

Classe Econômica Premium

É intermediária entre as classes econômica e a executiva. Sendo assim, por um custo adicional, o passageiro da econômica premium tem certas vantagens em relação à comum. Incluem-se opções extras no cardápio, bagageiros maiores e poltronas com mais espaço para as pernas. Um ponto de atenção quanto à classe econômica premium é a variedade de nomes que recebe. Por exemplo, na British Airways leva o título de “World Traveller Plus”, enquanto na Delta é “Comfort+”, e assim segue. Todavia, no final é a mesma coisa: uma classe econômica com benefícios extras (e um pouco mais cara). Vale a pena pagar a mais por esses benefícios? Depende do trecho, da companhia aérea e, claro, do preço. Considere essa opção em voos de longa distância se os confortos extras da classe econômica premium fizerem diferença para você.

 

Classe executiva

O passageiro da classe executiva tem tratamento diferenciado, a começar pela poltrona, que, além de mais macia, é mais espaçosa. Na maioria das companhias aéreas, as poltronas da classe executiva oferecem uma inclinação que praticamente as transformam em uma cama. Assim, aumentam o conforto durante a viagem. Na classe executiva, a cia. aérea serve refeições especiais e oferece mais opções de bebidas e entretenimento, fora as amenidades. Além disso, há os serviços exclusivos no aeroporto, como prioridade de embarque e salas VIP, que têm comida e bebida à vontade. Mas como tudo tem um preço, naturalmente esse conforto possui um valor maior que as demais classes. Por isso, até escrevemos um post analisando se viajar na classe executiva vale a pena. Desse modo, você tem uma noção mais detalhada de o que esperar e, assim, consegue avaliar melhor os benefícios. 

 

Primeira Classe

Luxo, regalias e mimos de toda a tripulação. É o que receberá o passageiro que escolhe fazer parte desse seleto grupo. Viajar de primeira classe é para pessoas que realmente querem investir dinheiro em uma experiência luxuosa. Afinal, as passagens são bem mais caras que nas outras classes. Mas, por outro lado, os serviços são incomparáveis. Para se ter noção, em algumas aeronaves, em vez de assentos, os passageiros viajam em suítes individuais. Na primeira classe, o atendimento é de excelência, o serviço de bordo é especializado e o cardápio é elaborado por chefs renomados. 

 

Por que existe diferença entre as classes no avião?

 

Embora cause dúvidas até hoje, a diferença entre as classes no avião é coisa antiga. A ideia de primeira classe e classe econômica surgiu nos anos 1950. Naquela época, as companhias aéreas americanas criaram opções para passageiros viajarem pagando menos. Desse modo, as aeronaves ganharam assentos enfileirados, sem muito foco em conforto. Isso porque, naquele tempo, a primeira classe (única disponível até então) eram verdadeiros salões, com bares, sofás e camas. Juntamente com o conceito de classe econômica, surgiram os voos com conexão. Logo, quem quisesse passagens aéreas baratas para destinos distantes, além de viajar em assentos simples, teria de embarcar diversas vezes. Já os voos diretos contemplavam só a primeira classe. Entretanto, isso mudou com o tempo, e hoje existem voos diretos com classe econômica. Para preencher o “vácuo” entre essas duas classes, nos anos 1970, as companhias lançaram a classe executiva. A ideia era proporcionar mais conforto que a econômica, mas não tanto quanto a classe executiva. Por último, na década de 1990, veio a classe econômica premium, porque surgiu novamente a necessidade de uma classe intermediária. Mas, dessa vez, entre a econômica e a executiva. Naquela época, a primeira classe tinha se restringido a poucas cias. aéreas, enquanto a executiva se tornou a mais luxuosa nas demais.

 

 Fonte: Passagens Imperdíveis 


compartilhe nas redes sociais: